Deus determinou todas as coisas?

21:42 Douglas Levita 0 Comentarios


Quando Deus criou o homem Ele já sabia que o homem iria cair. Alguns vão dizer que Ele não só sabia, mas como também predeterminou o homem a queda. A grande pergunta que muitos buscam resposta é: O homem realmente tem livre-arbítrio ou tudo está determinado por Deus?

Muitas pessoas afirma que o livre-arbítrio não existe, e muitas pesquisas cientificas procuram responder essa questão. Existem algumas problemáticas do determinismo teológicos que algumas pessoas não querem aceitar como o fato do julgamento, se o homem é julgado e condenado por suas ações, como ele teria culpa de tais ações se elas na verdade foram determinadas por Deus? Essa é uma pergunta clássica a respeito da responsabilidade humana.

Se tudo está determinado, até as escolhas dos homens, então é certo afirmar que o homem não tem responsabilidade por suas escolhas já que ele está determinado a ser assim, nesse caso o julgamento seria injusto, ou até certo afirma que seria desnecessário. 

O principio da incerteza de  Heisenberg diz que isso é uma mentira, o homem tem sim escolhas e nada está certo. O que podemos entender com tudo isso? Estaria Deus determinado todas as coias? Ou o homem tem responsabilidade em suas escolhas?

O grande problema da questão está na soberania de Deus. Muitos explicam a soberania de Deus com o determino, ou seja, Deus tem o controle de todas as coias e logo Ele mesmo soberanamente determinou todas as coias, o grande problema está no entendimento humano de soberania. De acordo com Jean Bodin (1530-1596), soberania refere-se à entidade que não conhece superior na ordem externa nem igual na ordem interna, em outras palavras, um ser único.

Uma coisa ainda é muito complicado a respeito de Deus é a sua natureza, a Bíblia afirma que a natureza de Deus é inexplicável ao conhecimento humano. Deus não é como um homem ou qualquer criatura do universo, Ele é um ser único e por tanto não existe nada igual a Deus. Então os conceitos humanos não podem explicar a natureza de Deus, e nem o termo soberania pode nos explicar certos aspectos de Deus, como por exemplo, Deus como um ser soberano poderia deixar de ser Deus se assim Ele quisesse? Se você diz que sim porque Ele é soberano, você comete um erro teológico em afirma que a natureza de Deus é mutável. Se você diz que não, você acaba de encarar um erro da interpretação a respeito de soberania. 
Existem coisas da natureza de Deus que não podem ser explicadas e é por esse motivo é que podemos afirmar que Ele é Deus. Nesse caso o que quero dizer é que a afirmação a respeito do determinismo se apegar ao fato de Deus ser soberano não é uma boa resposta a questão.

A vontade de Deus é que o homem vá para o inferno? A Bíblia afirma categoricamente que não, mas sabemos que alguns homens vão para o inferno, nesse caso alguém está mentindo, ou é o apologético do determinismo, ou é a Bíblia.

Tudo que acontece é a vontade de Deus? Sim, o problema não está com o que acontece, mas a finalidade dos fatos. Em todas as coisas Deus tem um plano, um proposito, e esse proposito está ligado a sua natureza, eu entendo isso quando consigo achar a verdadeira mensagem da Bíblia.

Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém. Romanos 11:36

No final de tudo, todo o Universo ira reconhecer que Deus é o Senhor de todas as coisas. Nesse caso é certo afirmar que o livre-arbítrio existe, não simplesmente porque eu estou dizendo que existe, mas pelas inúmeras aplicações racionais, comprovações cientificas e textos bíblicos. Também é certo afirmar que tudo que acontece só acontece porque Deus estabeleceu que isso acontecesse, mas isso não quer dizer que Deus fez as escolhas pelos homens, mas que as escolhas dos homens foram permitidas por Deus e que tudo que acontece no Universo só acontece porque Deus permitiu que acontecesse assim e isso é predestinação.  Mas é impostante deixar claro que as ações de Deus e Suas escolhas tem uma influencia soberania no futuro de todo o Universo. Deus é a causa, o SIM e o Não é o efeito, causalidade. 

 

0 comentários:

Postagem mais recente Página inicial Postagem mais antiga